Restauração Dentária: Entenda Quando É Necessário Fazer

As restaurações dentárias são necessárias para auxiliar na recuperação e para consertar dentes danificados pela cárie, buscando devolver a eles sua função e forma originais para que continuem desempenhando seu papel de forma correta.

As restaurações podem ser realizadas utilizando diversos tipos de materiais para o preenchimento da área afetada do dente, a definição do tipo de material utilizado dependerá de fatores como: a dimensão dos danos que precisam ser restaurados, quais os dentes que passarão pelo procedimento e a possibilidade de alergia a determinado material.

Quando se fala em restauração dentária, algumas pessoas sentem receio em submeter-se ao procedimento por medo da dor que ele pode gerar. Porém, atualmente existem métodos que podem ser utilizados visando diminuir a dor como, por exemplo, a administração de lidocaína que é um anestésico aplicado no local. Para que só assim seja removida a cárie.

Nesse momento, após a remoção da cárie, haverá a escolha do tipo de material que será utilizado para o preenchimento do dente. Dependendo do tipo de restauração o dente será desgastado de diferentes formas, para que haja a adesão do material escolhido à superfície do dente. Dependendo também do material utilizado, pode ser feita a aplicação de uma luz especial ultra-violeta sobre a superfície para garantir a polimerização (endurecimento) da substância aplicada, fortalecendo o material e aumentando a durabilidade da restauração.

Quanto às substâncias aplicadas, elas podem ser variadas, e como foi dito, dependerá de cada caso especificamente.

Restaurações em resina composta – Geralmente utilizada nos casos de restauração envolvendo os dentes frontais ou locais mais visíveis dos dentes. Este tipo de restauração se liga diretamente à estrutura do dente diminuindo o desgaste de estruturas sadias do dente. Esteticamente é uma boa opção, pois a cor se assemelha a cor dos dentes do paciente.

Restaurações de amálgama – Mais utilizada nos dentes traseiros, consiste na aplicação de uma liga metálica que inclui prata e mercúrio, o que confere a ela uma resistência e durabilidade elevada, chegando a durar mais de dez anos.

Restaurações de ouro – Como é possível imaginar, este tipo de restauração é a de preço mais elevado, porém, é a mais durável e resistente de todos os tipos de restauração. Sua cor não é semelhante a dos dentes, o que pode gerar um efeito estético não agradável.

Restaurações de cerâmica – Mais resistentes a manchas e semelhantes a coloração dos dentes, este tipo de restauração possui um efeito estético agradável, porém podem fraturar com mais facilidade.

Ionômero de vidro – Geralmente aplicado em pacientes que possuem alta probabilidade de desenvolver cáries, é um composto de ácido poliacrílico e fluoroaluminosilicato, um componente do vidro. É um dos tipos de restauração mais resistentes.

Feita a restauração, é possível que haja alguns efeitos após a passagem da anestesia. Dessa forma, sintomas como sensibilidade à pressão, ao ar ou a líquidos frios ou a alimentos doces são comuns, podendo também haver dormência, formigamentos e algumas dores. Contudo, todos esses efeitos somem em poucas horas após o procedimento. Caso a sensibilidade perdure por mais de duas semanas, é necessário retornar ao seu dentista para uma consulta avaliativa.

Faça-nos uma visita e converse com um de nossos profissionais. Conte com a Odôntica. R. Montevidéu, 720 – Sala 06/ Edifício San Pietro, Campina Grande. Ou, se preferir entre em contato pelo telefone (83) 3341-8635

By | 2018-04-19T11:01:42+00:00 abril 19th, 2018|

About the Author:

Deixe um comentário

Odôntica